sexta-feira, julho 2

NACIONAL-PORREIRISMO. Posso garantir que o erro do realizador da RTP que nos fez perder o golo extraordinário do Maniche é motivo para piadas em muitos países. Perguntava-me ontem um colega inglês se eu sabia o que tinha acontecido ao senhor: «Coitado... aposto que nunca mais volta a pôr os pés na televisão». Ri-me. Só por pensar quão bizarra é, de facto, essa nossa «especificidade» de tudo perdoar. Pior: de fazer de conta que os erros não existem. É inconcebível que não haja uma linha escrita sobre um detalhe curioso que as pessoas ainda hoje comentam. Eu pelo menos fartei-me de procurar e não encontrei nada. E o pior é que não estranho. Já conheço a lógica: «Caaaalma camarada... lembra-te que amanhã podes ser tu a fazer uma asneirada assim». Em suma, como no fundo somos todos medíocres, o melhor é não criticar. Isto não vos irrita?

3 comentários:

JC disse...

Um amigo acaba de me remeter para este texto: http://jornal.publico.pt/2004/07/02/Media/R12.html. Uma excelente crónica de um jornalista do Público, publicada na edição de hoje, que não me permite generalizar a crítica. Um grande bem-haja para o autor.

clô disse...

Eu vi uma entrevista com o-realizador-que-omite-golos num jornal. Só não me lembro em que dia... Mas tenho quase a certeza que foi no Público o no DN.

mnf disse...

até o publico lhe dá uma entrevistas auto-justificativa, é a piedade portuguesa. bem apanhado o tom do V. post