quinta-feira, julho 1

GRITO DE GUERRA NOS CHAMPS ELYSEES Viva Portugal, car****!


Eram aos milhares. Já o tinham sido quando o FCP Porto venceu a Liga dos Campeões e na semana passada, quando Portugal passou às meias-finais. Imagino que em Portugal os comentários se dividam:


"Olha, lá estão outra vez os emigras! Até dançaram folclore". Ou então


"Pôrra, viste os portugueses que ocuparam os Campos Elíseos?!". Mas para quem tem vindo a conviver com esta comunidade nos últimos três anos, vai percebendo que estes momentos


servem para soltar um grito, mostrar que existem. Durante anos viveram em bairros de lata e foram pedreiros, mulheres de limpeza e porteiras. Por isso, foram aprendendo a ser invisíveis.


Os franceses chamam-lhe integração. Mas em cada um destes jovens bate um coração português e muitas vezes mais forte do que naqueles que sempre viveram no país. E nestas alturas mostram o apego às raízes, o orgulho nos seus pais e o desejo de serem ainda mais portugueses.


Por sua vontade, iam a voar até Portugal.


Não, são os quatro mosqueteiros ao serviço do monsenhor Scolari.


Vivam os tugas!

PS: Reportagem fotográfica de André "de Gouveia", excepto fotos 2,6 e 7

4 comentários:

caznocrat disse...

Mostra mas é a "bela portuguesa".

Anónimo disse...

chego a Paris um pouco antes da hora da final, onde é que posso ver o jogo com os estrangeirados e os emigrantes?

bjam disse...

Se gosta de viver as emoções num ambiente mais barulhento e festivo, aconselho o Hotel de Ville, no centro da cidade, onde existe um écrã gigante e onde normalmente estão milhares de pessoas. Não vai ficar decepcionado com o ambiente. Senão, acredito que não será difícil encontrar um café (português ou francês) que transmita o jogo.

Anónimo disse...

ô pà, vi no noticiario da "france 2" das 13h, uma gaja portuguesa numa golf tipo 4 a festejar a vitoria de portugal em paris mostrando um string mais que sugestivo com um gajo a bater-lhe nesse traseirinho...
olha a ver se aranjas a foto!!!
quase cai do meu sofa...
bacalhau sardinha assada.